Margem de Contribuição e Ponto de Equilíbrio

Por que as atividades exercidas por minha empresa não geram lucro? Essa é a pergunta da maioria dos empresários, quando percebem o visível e repetitivo insucesso de seu negócio. O desconhecimento da resposta leva na maioria das vezes ao desestimulo em continuar as atividades o que culmina, principalmente em empresas jovens, no encerramento do negócio. O tema deste artigo será a composição dos custos dos exames prestados em empresas médicas com o foco na Margem de Contribuição e Ponto de Equilíbrio econômico.

calculator-calculation-insurance-finance-53621É fundamental conhecer a fundo como os custos e despesas operacionais afetam a composição do preço de venda, e assim entender qual valor final deve ser aplicado ao produto para que sua empresa não caia na armadilha de “pagar para trabalhar”. Questões como noção de custos fixos, custos variáveis, custos diretos e indiretos, despesas fixas e variáveis são fatores preponderantes para a formação do custo do serviço prestado. Sem estes não há como avaliar a viabilidade da operação.

Antes de continuarmos, uma breve definição de custos e despesas: CUSTOS são valores gastos com materiais e serviços que serão empregados direta ou indiretamente na execução dos serviços prestados (material utilizado no exame, depreciação do equipamento médico, etc); enquanto DESPESAS são gastos que visam à manutenção da atividade fim da empresa (material de escritório, aluguel da sala do setor administrativo).

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

Primeiramente, de posse de todos os custos e despesas é possível conhecermos a Margem de Contribuição dos serviços prestados, que também pode ser chamada de Ganho Bruto. A margem de contribuição é quanto o preço de venda de cada prestação de serviço, depois de descontados os custos e despesas variáveis, contribui para pagar os custos e despesas fixas e obter lucro. A análise da Margem de Contribuição é fundamental para a estratégia do empresário que quer saber quanto determinada prestação de serviços contribuirá ou não para cobrir gastos fixos e gerar lucro. A Margem de Contribuição tem a seguinte fórmula:

MC = Preço de Venda – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis)

E COMO CALCULAMOS O PONTO DE EQUILÍBRIO?

Ponto de Equilíbrio econômico ou Ponto de Ruptura informa a quantidade ou o valor mínimo a ser faturado para que sejam cobertos os custos e despesas fixas, gerando dessa forma lucro zero. Este dado informa que a partir da venda seguinte ao PE, nos casos de Margem de Contribuição acima de zero, a empresa começa a gerar lucro. A fórmula do Ponto de Equilíbrio é:

PE = Custos Fixos + Despesas Fixas / Margem de Contribuição

Vamos exemplificar:

Valor Unitário em R$ Quant. Total em R$
Receita de Exames Equipamento X 30,00 60 1.800,00
(-) Custos dos Exames Prestados (9,97) 60 (598,43)
(-) Despesas Variáveis – Impostos (7,93%) (2,38) 60 (142,74)
MC – Margem de Contribuição 17,65 1.058,83
MC – Margem de Contribuição Percentual 58,82% 58,82%
(-) Custos e Despesas Fixas 300,00
PE – Ponto de Equilíbrio Econômico 17* 510,00

*510,00 ÷ 30,00 = 17 unidades

Neste cálculo observamos que, para um preço de venda unitário de R$ 30,00, com custo variável unitário de R$ 9,97 e despesas variáveis, relativas a impostos, no valor de 7,93%, seriam necessários a venda de serviços em 17 unidades ou R$ 510,00 para que os custos e despesas fixas fossem cobertos e a partir desse ponto gerarem lucro, conforme exemplificado no Demonstrativo de Resultado abaixo:

DEMONSTRATIVO DE RESULTADO
Valor Unitário em R$ Quant. Total em R$
Receita de Exames Equipamento X 30,00 17 510,00
(-) Custos dos Exames Prestados (9,97) 17 (169,55)
(-) Despesas Variáveis – Impostos (7,93%) (2,38) 17 (40,44)
RECEITA LÍQUIDA 17,65 300,00
(-) Custos e Despesas Fixas (300,00)
RESULTADO LÍQUIDO 0,00

Por fim, cabe ressaltar que os dados fornecidos pela Margem de Contribuição e pelo Ponto de Equilíbrio econômico são o ponto de partida para que o empresário analise a viabilidade do serviço prestado. Em certas ocasiões o ponto de equilíbrio pode demonstrar uma produção que não condiz com a estrutura física da empresa e dessa forma cabe análise tanto nos custos quanto no valor da venda. A composição do preço deve observar, além do objetivo final do empresário (que é o lucro), questões como concorrência, demandas de mercado e especificidade do serviço prestado para no final obtermos a formação do preço adequado.

Não caia na armadilha de pagar para trabalhar. Entenda de seu negócio, faça as contas corretas, e esteja pronto para desenvolver seu planejamento.

Bons negócios.



Categorias:Assuntos Gerais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: